Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Ensaio ‘Na Trilha do Cangaço’ será lançado em livro

Do Ceará a Sergipe, rota de Lampião foi percorrida e registrada pelo premiado fotógrafo maranhense Márcio Vasconcelos

O fotógrafo maranhense Márcio Vasconcelos percorreu aproximadamente 3.000km no Nordeste, de Juazeiro (CE) a Poço Redondo (SE), refazendo caminhos que no século XIX acolheram o bando do pernambucano Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. A viagem era parte de um projeto que rendeu o premiado “Na Trilha do Cangaço – Um Ensaio Fotográfico pelo Sertão que Lampião Pisou”. O material está sendo preparado para lançamento em livro.

Aprovado pela Lei Rouanet e com apoio do Grupo Ser Educacional, mantenedor de 38 instituições de ensino superior do país, o livro tem previsão de lançamento para 2016, com tiragem de 1500 exemplares. A obra é dividida em cinco partes - Personagens, Caatinga, Lugares, Fé e Outras Coisas - e inclui alguns detalhes das cenas, sob curadoria da fotógrafa inglesa Maureen Bisiliat. O projeto ainda prevê páginas com conteúdo histórico assinado por Frederico Pernambucano de Mello, considerado um dos maiores colecionadores do tema. Parte dos livros terá distribuição gratuita.

“Ficamos muito felizes com o interesse do Ser Educacional em patrocinar este trabalho. Como trata-se de um grupo que congrega e mantém instituições de ensino em vária cidades do Norte e Nordeste do Brasil, vem casar perfeitamente com o tema do nosso trabalho de pesquisa pelo sertão brasileiro, pela história do cangaço e pela saga de Lampião, considerado um dos mais importantes personagens de nossa história contemporânea”, declara o fotógrafo.

As fotografias não são pura e simplesmente um registro, de certa maneira elas continuam uma característica do Rei do Cangaço. Segundo o site oficial do ensaio (http://www.natrilhadocangaco.com.br), após o assassinato dele, foram encontradas muitas fotos sob as roupas. Eram registros de cangaceiros, pessoas próximas e até de João Bezerra, homem que o matou - uma espécie de álbum com toda a trajetória de vida.

Mais sobre o autor e a obra

Márcio Vasconcelos é renomado e aplica projetos que revelam as tradições e histórias do povo brasileiro. Com o “Nagon Abioton – Um Registro Fotográfico e Histórico sobre a Casa de Nagô”, foi aprovado pelo Programa Petrobras Cultural 2008/2009 e também pela Lei Rouanet. Já o “Na Trilha do Cangaço – Um Ensaio Fotográfico pelo Sertão que Lampião Pisou” foi condecorado no XI Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia e finalista no Prêmio Fundação Conrado Wessel de Fotografia 2010/2011.

Alguns dos locais visitados neste segundo trabalho são Juazeiro do Norte, no Ceará, São José do Belmonte, Serra Talhada (onde nasceu Lampião), Triunfo, Santa Cruz da Baixa Verde, Afogados da Ingazeira, São José do Egito e Buíque, em Pernambuco, Água Branca, Delmiro Gouveia, Piranhas e Olho d’Água do Casado, em Alagoas, Raso da Catarina, Barra do Mendes, Uauá, Glória e Paulo Afonso, na Bahia, e Canindé do São Francisco e Poço Redondo (onde o cangaceiro foi morto), Sergipe. A Paraíba também foi visitada.

Entre os principais personagens fotografados estão o cangaceiro Manuel Dantas Loiola, o Candeeeiro, no distrito de Guanumbi, Buíque; Dona Minó, filha de Zé Saturnino, inimigo número um do Rei do Cangaço, em Serra Talhada; Elias Matos Alencar, integrante da volante do tenente João Bezerra, que surpreendeu Lampião no Angico (SE), fotografado em Olho d’Água do Casado. Em meio aos cenários, estão vaqueiros, paisagens do semiárido, igrejas, devotos do Padre Cícero, a casa da avó do cangaceiro, objetos do bando, a grota onde foi morto e o Rio São Francisco.

O projeto surgiu inspirado em registros de fotógrafos da época, em especial as imagens feitas e gravadas pelo libanês Benjamin Abrahão, que se aproximou do cangaceiro por intermédio de Padre Cícero e foi morto no distrito de Pau-Ferro, atual município de Itaíba (PE).

terça-feira, 6 de outubro de 2015

4ª Feijoada do Maranhão promete animação com tempero mineiro


Evento contará com show dos cantores Bruno Shinoda e Lukas Seabra
Os preparativos para 4ª Feijoada do Maranhão não param. O evento de intercâmbio cultural entre Minas Gerais e Maranhão acontece no sábado, dia 10 de outubro, a partir das 13h, nos salões do Hotel Luzeiros. Este ano, a festa tem como atrações os cantores Bruno Shinoda, dividindo o palco com a cantora Thais Moreno, e Lukas Seabra, e já tem confirmada a presença de cerca de cem turistas mineiros.
Desde a primeira edição, a festa tem sido sucesso de público e de animação, reunindo muita gente jovem e bonita. O evento é um dos mais badalados da capital e já entrou para o calendário turístico de São Luís. “Realizamos a 24ª edição em Belo Horizonte, onde contamos com a presença dos conterrâneos maranhenses. Em São Luís, cerca de 100 turistas mineiros estão sendo esperados. A festa tem como objetivo divulgar o potencial turístico dos dois estados”, declarou Valdez Maranhão, idealizador da Feijoada.
Valorizando os profissionais de artes plásticas de Minas Gerais, a camisa da Feijoada do Maranhão leva a assinatura do artista mineiro Fernando Pacheco, que se inspirou nas famosas janelas dos casarões do Centro Histórico da capital maranhense e nos lampiões. “O Fernando Pacheco já confirmou presença na Feijoada de São Luís e está muito feliz em fazer parte dessa grande festa”, comentou Valdez.
Em São Luís, além de feijoada completa, preparada pelo chef Gilberto Almeida, do Hotel Luzeiros, o buffet contará com sobremesas e queijos mineiros. No open bar, o cardápio de bebidas inclui espumante, caipirinha preparada com cachaça mineira e chopp.
A 4ª Feijoada do Maranhão conta com apoio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), Ambev, Senac, Multimarcas, Belutur e Multiplicar. Os ingressos para a festa já estão à venda na Bilheteria Digital, localizada no Rio Poty Hotel, na Avenida dos Holandeses, Calhau. Valor da camisa ingresso: R$ 120,00
Conheça a História da Feijoada
A Feijoada do Maranhão é realizada há mais de vinte anos pelo maranhense radicado em Belo Horizonte, o empresário e fotógrafo, Valdez Maranhão. Ele idealizou a primeira edição da festa na capital mineira com o objetivo de arrecadar dinheiro para adquirir uma nova câmera fotográfica, perdida enquanto trabalhava. Desde então, o evento é um grande sucesso e reuniu cerca de 600 pessoas em BH, durante a 24ª Feijoada do Maranhão em Belo Horizonte.

Mais informações: Bilheteria Digital (98) 3015 3017