Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Jornal Cazumbá completa 12 anos de fundação no dia mundial do turismo e do turismólogo

Único no Maranhão na divulgação exclusiva do setor turístico e afins desse estado que possui distâncias continentais, o Jornal Cazumbá, de Reginaldo Rodrigues, completa 12 anos no dia 27 de setembro, data em que se comemora também o dia mundial do turismo e do turismólogo. O periódico mensal, todo em policromia, papel 100% de florestas renováveis, com tiragem de cinco mil exemplares, vem se mantendo firme e forte na busca do jornalismo responsável e isento em São Luís e região, tendo conquistado a aceitação de um público diversificado e formadores de opiniões, por contribuir com a construção de uma nova consciência de cidadania pautada no advento do Turismo, Cultura e Meio Ambiente como fator de inclusão social.
Além da versão impressa, o jornal está disponível na internet, com o seu site (www.jornalcazumba.com.br); blog (www.cazombando.blogspot.com.br); e nas redes sociais: Twitter (www.twitter.com/jornalcazumba) e Facebook (www.facebook.com/Jornal-Cazumbá), como forma de interagir com os seus leitores. E ainda a TV Web Cazumbá, disponível no canal do Youtube, e a Rádio Web Cazumbá (www.radiocazumba.com).  Na web, a média diária de acesso ultrapassa os 5 mil internautas. A sua versão online é uma das mais acessadas. Além do conteúdo diário, o jornal dispõe de um banco de textos e imagens para os internautas que ultrapassa os 3 mil posts. Outro produto de sucesso do Jornal Cazumbá, é o Prêmio Cazumbá de Turismo. Instituído em 2012, ano em que a capital maranhense, São Luís, completou 400 anos, o Prêmio Cazumbá de Turismo - “O Oscar do Turismo do Maranhão”, nasceu com o objetivo de incentivar, reconhecer e valorizar o trabalho de empresas e profissionais da Cadeia de Turismo do Maranhão, proporcionando reconhecimento em seu segmento e na mídia. É a única premiação do setor no estado. Neste ano, o prêmio chega à sua 3° edição.
Rotina
Reuniões de pautas, definição de como será cada edição, busca pela informação, checagem de dados, fontes seguras. Esse é o trabalho realizado diariamente pela equipe do jornal Cazumbá durante os 12 anos de existência, que tem como foco principal deixar o leitor bem informado dos principais acontecimentos do setor do turismo, cultura e meio ambiente do Maranhão. Além disso, o jornal é conhecido e reconhecido pelas abordagens amplas de suas matérias/reportagens, algumas delas sendo destaque em âmbito nacional.
Editorias
O jornal Cazumbá é dividido em sete editorias na versão impressa Opinião, Entrevista, Em destaque, Lazer e Sociedade, Gastronomia, Variedades e Entretenimento. Além disso, o periódico dispõe de quatro colunas como: “No cerne da questão”, com Antonio Noberto (turismólogo, pesquisador e membro-fundador da Academia Ludovicense de Letras); “Trade em Ação”, da jornalista Paula Lima; “O Mochileiro”, com o jornalista e turismólogo Reginaldo Rodrigues; e “Ócio, Viagens e Gastronomia”, da turismóloga Beatrice Borges.
Fundação
Era o dia 27 de setembro de 2002 quando a primeira edição do Jornal Cazumbá, ganhou as ruas de São Luís. Surgia assim, há 12 anos, um jornal diferenciado que tem como proposta incrementar ações de turismo, meio ambiente e cultura do Maranhão. A ideia do jornal surgiu em conversa informal entre acadêmicos do 4º período do curso de Turismo do UniCeuma, no ano de 2002, por iniciativa do atual editor do jornal Reginaldo Rodrigues, que sentiu a necessidade de um informativo que retratasse as potencialidades do Maranhão. Inicialmente, a proposta discutida primava por um informativo de discussões gerais, sem identidade específica, visando abranger a totalidade do curso. No entanto, com o amadurecimento do projeto se repensou na criação de um jornal com dimensões profissionais, que expusesse os atrativos históricos, culturais, paisagísticos e gastronômicos maranhenses:
Desta forma, ficou definido que a proposta principal do jornal seria a exposição dos atrativos do estado do Maranhão, por meio de reportagens e entrevistas que revelariam o potencial turístico que existe nesse estado. A busca de identidade do periódico com os leitores inviabilizou o projeto inicial, principalmente, o que se refere ao nome. Pensou-se em um primeiro momento chamá-lo O TOUR, referência à palavra tourism de origem francesa. Porém, devido o estrangeirismo – muitas vezes combatido pelos idealizadores do jornal – optou-se por um referencial local que expressasse valores cotidianos da comunidade. O nome do jornal surgiu em uma reunião na casa de uma colega de turma. Diversos nomes foram cogitados, sendo escolhido Cazumbá por ser uma figura significativa do folclore maranhense, um personagem de Bumba-Meu-Boi que transmite magia, alegria e irreverência. Decidido o nome do periódico, o passo seguinte foi dialogar com acadêmicos do curso de Jornalismo, em que se estudou a composição de um jornal e os elementos básicos da redação jornalística, bem como características de quem faz matérias típicas para o jornalismo turístico. Com todas as informações em mãos, os esforços foram direcionados ao patrocínio. Apresentaram-se as propostas à Coordenação do Curso, que mostrou ao Pró-Reitor Acadêmico do Centro Universitário do Maranhão - UNICEUMA, que de pronto providenciou a impressão do que seria a materialização do Jornal Cazumbá.
Feito isso, a primeira edição chegou às mãos do público no dia 27 de setembro 2002, tendo como matéria abre-alas o mote: “São Luís: Um encanto em cada canto. Depois da edição inaugural, o periódico adquiriu espaço no meio acadêmico e social, destacando-se pela qualidade da impressão e das matérias, sempre direcionadas a apresentar o Maranhão com vocação natural ao turismo, como na conscientização da classe acadêmica acerca da preservação da história social local como resgate da própria identidade. Ao longo de sua história o Jornal Cazumbá já publicou mais de cem edições, levando o saber e o sabor de um povo que respira cultura, numa terra cheia de lendas e belezas naturais. Com um jornalismo imparcial, a publicação tornou-se uma referência de credibilidade dentro e fora do Maranhão quando se trata de Turismo, Cultura e Meio Ambiente – três vertentes que norteiam a linha editorial do periódico mensal que, apesar de já ter enfrentado algumas adversidades, nunca deixou de circular e levar um conteúdo compromissado com seus assinantes e leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO.