Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Joaquim Haickel lança livro sobre sua “maturidade” literária

“Um livro da maturidade”. São com estas palavras que o escritor, cineasta e membro da Academia Maranhense de Letras (AML), Joaquim Haickel define a sua mais recente obra literária.“Contos, Crônicas, Poemas e Outras Palavras” será lançado no próximo dia 9 de agosto, às 19h, na sede da AML, no Centro, e trata-se de uma coletânea elaborada ao longo de exatos 32 anos. Um livro que traz em sua essência o lado apaixonado do autor pelas palavras. Tais palavras que, reunidas, visam mostrar ao leitor quem realmente é Joaquim Haickel.
“Juntei tudo o que eu tinha inédito e não publicado em livro e coloquei para fazer o lançamento de um objeto de cultura que é o livro em comemoração aos meus 32 anos do meu trabalho literário”, adiantou o autor.
Ao idealizar “Contos, Crônicas, Poemas e Outras Palavras”, Haickel revela que o objetivo foi apresentar suas experiências pessoais em um livro com conteúdo inédito.
“Esse livro era para comemorar 30 anos de literatura, mas já estou comemorando agora 32 porque era para ter sido lançado em 2010, mas, devido a muitos outros afazeres ficou adiado para 2012. É uma coletânea de contos, crônicas, poemas e outras palavras. É tudo em termo de literatura que eu faço. É o meu trabalho literário em todas as suas modalidades”, explicou Haickel.
Um dos traços da obra literária de Joaquim Haickel é ela ser autobiográfica. Ao escrever seu primeiro livro aos 15 anos e o publicá-lo aos 20, talvez ele não imaginasse a diversidade que a sua obra atingiu. De sua primeira obra bastante juvenil até chegar a “Contos, Crônicas, Poemas e Outras Palavras”, Haickel acredita ter amadurecido na sua forma de escrever o que lhe tornou um contista melhor.
“É um livro da maturidade. Eu escrevi meu primeiro livro quando eu tinha 15 anos, mas publiquei somente quando eu tinha 20. Tenho o mesmo prazer em escrever qualquer uma das modalidades de literatura, tanto crônica, contos, poesias, roteiro de cinema. Todas as formas de expressão literária me agradam muito. Acho que sou melhor contista do que cronista, melhor cronista do que poeta. Essa seria a sequência”.
A coletânea de “Contos, Crônicas, Poemas e Outras Palavras” é composta por 10 contos, 30 crônicas, 30 poemas, 16 discursos (políticos e literários), 25 frases, 4 roteiros cinematográficos e 5 HQs.
Peculiaridade literária
Se a obra de Joaquim Haickel é autobiográfica, ela também é marcada por histórias curtas que, muitas das vezes, ficam na fronteira entre a crônica e o conto. Para o escritor, escrever desta maneira é o que mais lhe atrai.
“Talvez eu me identifique mais com a fronteira entre a crônica e o conto, onde a crônica passa a ser uma história contada como uma pequena história e o conto passa a ser uma crônica contada com uma pequena narrativa temporal. A fusão da crônica e do conto é talvez o marco da minha literatura. Eu tenho uma forma de escrever que reduz o tamanho das histórias. Eu consigo concatenar com muita precisão. É uma característica minha. Histórias que poderiam virar novelas, para mim são só contos”, explicou.
A paixão pelas curtas histórias pode ter tem a ver com a dislexia (dificuldade de aprendizado). Joaquim Haickel convive com esta característica peculiar há algum tempo o que não o impediu de sempre produzir suas obras literárias.
No entanto, para continuar a escrever, Haickel desenvolveu uma “literatura auditiva” que vai além das palavras escritas. Para que consiga o resultado esperado, o escrito revela o papel fundamental de sua esposa.
“Eu sou disléxico. Eu tenho dificuldade de leitura e desenvolvi uma forma de literatura que é uma literatura auditiva. Eu escrevo e leio em voz alta. E é o som que eu escuto que estabelece o conteúdo do que eu escrevo. Normalmente, eu tenho feito isso, de uns quatro anos para cá, eu escrevo e peço para minha esposa ler. É a leitura dela que faz com que eu mude as vírgulas, ou expressões. A minha literatura é muito audível. São crônicas, contos e poemas discursivos. Por isso, tem uma parte grande de discursos dentro deste livro.

O evento acontece no dia 09 de agosto, às 19h na sede da Academia Maranhense de Letras. Tudo de bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO.