Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

NOTÍCIA-CULTURA.

A exposição reúne mais de 300 peças montadas em maquetes
A exposição “Colecionando Sonhos e Direitos”, promovida pelo Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Pe. Marcos Passerini (CDMP), como parte das comemorações de 20 anos da instituição, está aberta à visitação pública, na Galeria Zaque Pedro. Organizada e produzida pela pedagoga e orientadora educacional Maria José Bacelar de Almeida (Zezé Bacelar), a exposição tem por objetivo possibilitar a reflexão sobre algumas questões históricas que representam fatores de desigualdade social nos dias atuais, a exemplo do trabalho infantil doméstico como resquícios da escravidão. A mostra reúne mais de 300 peças, montadas em maquetes, que demonstram os recursos pedagógicos utilizados nas oficinas de direitos humanos ministradas pelo CDMP para diversos segmentos da sociedade. “Na realização das oficinas pedagógicas, esses materiais e técnicas lúdicas são utilizados como instrumentos de promoção dos direitos humanos infanto-juvenis, envolvendo educadores e a comunidade em geral na busca pela transformação da realidade social”, destacou Zezé Bacelar. A exposição permanece aberta até o dia 13 de maio, de segunda a sexta, de 09h às 12h e de 14h às 18h. A Galeria Zaque Pedro, equipamento cultural vinculado à Fundação Municipal de Cultura (Func), fica localizada à Rua do Ribeirão, 395, Centro (próximo ao edifício Colonial). Zezé Bacelar – Pedagoga do CDMP, orientadora educacional, especialista em arteterapia e em violência doméstica contra crianças e adolescentes, terapeuta comunitária, mediadora de conflitos para Escola de Perdão e Reconciliação da Colômbia. CDMP – O Centro de Defesa Pe. Marcos Passerini é uma organização da sociedade civil, fundada em agosto de 1991, que tem como missão defender os direitos e interesses infanto-juvenis, através de mecanismos de proteção jurídico-social, de forma democrática e participativa, contribuindo para a construção de uma cultura que incorpore a concepção de crianças e adolescentes como sujeitos de direitos.

Abração e uma boa tarde maravilhosa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO.