Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

NOTÍCIA-PESQUISA.

Mais de um terço dos japoneses com menos de 20 anos se diz pouco interessado ou mesmo enojado pelas relações sexuais.

segundo uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão. Realizada em setembro de 2010, com cerca de 3 mil entrevistados, a pesquisa mostra, ainda, que 40% dos casais entrevistados não têm vida sexual ativa. Segundo o "Wall Street Journal", o termo “herbívoro” já virou costume para descrever os jovens que são passivos e menos ambiciosos em seus relacionamentos românticos que as gerações anteriores. De acordo com a pesquisa, 36% dos homens entre 16 e 19 pesquisados se descreveram como "indiferentes ou com aversão" a ter relações sexuais (um aumento de 19% desde o último levantamento realizado em 2008). As mulheres parecem ser ainda mais relutantes em considerar o sexo: 59% das japonesas entre 16 e 19 disseram que estavam desinteressadas ou com aversão ao sexo (aumento de 12% desde 2008). Entre os casais sem vida sexual ativa – aqueles que não fazem sexo há mais de um mês – a porcentagem ficou em 40,8%. Dos casais com idades acima de 40 anos, o índice de desinteresse por sexo ficou em torno de 50%.Entre as razões alegadas pelos homens casados para a falta de atividades sexuais está o cansaço após a jornada de trabalho (19,7%), enquanto as mulheres alegam que o sexo traz problemas (26,9%). Já a principal razão compartilhada entre maridos e esposas para a falta de sexo é o nascimento de um bebê, cuja porcentagem atingiu 20,9%.Como a falta de sexo está fazendo a população diminuir, a Associação Japonesa de Planejamento Familiar sugere que a sociedade nipônica repense as horas de trabalho e que encontre medidas eficazes para melhorar a comunicação entre homens e mulheres. O estudo também mostra que as japonesas não hesitam em recorrer ao aborto quando engravidam sem ter casado ou por razões econômicas, agravando o envelhecimento do país. O índice de fecundidade nacional é de 1,3 crianças por mulher, enquanto o necessário para renovar a população é de 2,1.

Abração e até mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO.