Coluna Top Social!

Coluna Top Social!
Coluna Domingo Top no Jornal Extra!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

NOTÍCIA - COMEMORATIVA.

Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180 completa 4 anos Serviço de utilidade pública, gratuito, que funciona 24 horas e presta atendimento humanizado e orientações sobre serviços de atendimento às mulheres, informações sobre a Lei Maria da PenhaDia 25 de novembro a Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180 completa 4 anos de existência. Para comemorar a data a ministra Nilcéa Freire, da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), fará uma saudação às operadoras que trabalham na Central, ressaltando a importância e magnitude do trabalho realizado por elas. O evento acontece nesta quinta-feira (19/11), às 17 horas, na sede da Central, que fica em Brasília-DF.A Central foi criada em novembro de 2005 pelo governo federal, por meio da SPM, com o objetivo de receber denúncias e relatos de violência contra a mulher. As atendentes também orientam as mulheres sobre seus direitos, além de encaminhá-las para os serviços da Rede de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, quando necessário. Desde a criação, a Central tem apresentado um aumento significativo no volume de ligações recebidas. Entre 2005 e 2008, houve um crescimento de 1.700% no total de atendimentos realizados. O número saltou de 15 mil no primeiro ano de funcionamento, para cerca de 240 mil em 2008. De janeiro a junho desse ano, a Central já registrou 161.774 atendimentos - um aumento de 32,36% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 122.222 atendimentos.O número 180 é caracterizado como de utilidade pública, podendo ser acessado gratuitamente de qualquer terminal telefônico (móvel ou fixo, particular ou público) todos os dias da semana, inclusive domingos e feriados, em qualquer horário.Coleta dos dados: Os dados das mulheres que procuram os serviços são padronizados por meio de faixa etária, escolaridade, estado civil, cor e raça. Os tipos de atendimentos prestados são o repasse de informações, recebimento de denúncias, relatos de violência, reclamações e outros.
=========================================================
Último balanço de atendimentos realizados pela CASA DA MULHER:
·816 mulheres atendidas no Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Casa da Mulher até o dia 22/10/09; (NOVEMBRO AINDA NÃO FOI FECHADO) ·A maior demanda é do município de São Luís (94,12%); residentes nos bairros: Maracanã (12,90%), Anjo da Guarda (9,38%), Cohatrac, São Raimundo, Vila Embratel, Vila Luizão, Areinha, São Francisco e São Bernardo (6,06% cada). ·Quanto à ocupação: 21,57% são donas de casa, sem renda fixa; 34,41% possuem o ensino médio completo. ·Com relação à forma de violência sofrida: 27,76% relataram situação de violência psicológica, 24,43% relataram situação de violência moral, 23,40% relataram situação de violência física, 17,92% relataram situação de violência patrimonial e 6,44% relataram situação de violência sexual. ·Segundo relato das mulheres, a maioria vivencia situação de violência doméstica há mais de 2 anos, 45, 63%. ·A faixa etária de maior incidência das mulheres atendidas é de 18 a 29 anos (35,58%); ·86,07% das mulheres atendidas vem encaminhadas pela Delegacia Especial da Mulher – DEM. Sobre a CASA DA MULHER A Casa da Mulher é um espaço de prevenção e enfrentamento à violência na capital. Através dela as usuárias do serviço tem acesso GRATUITO a informações sobre a rede municipal de atendimento, orientações jurídicas e cuidados psicossociais. Esse trabalho é realizado por uma equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e advogados. O grupo tem como missão romper o ciclo de violência, fortalecer a auto-estima, e reconstruir a cidadania das mulheres ludovicenses. Sobre a COORDENADORIA MUNICIPAL DA MULHER: A Coordenadoria Municipal da Mulher, criada pelo Decreto Lei nº 4.714/06, é parte integrante da Secretaria Municipal de Governo e busca através de políticas públicas assegurar a integração da mulher à vida política, social, cultural e econômica como cidadãs sob a perspectiva de gênero, étnico-racial e de classe. Para tornar possível a execução de Políticas Públicas para Mulheres no âmbito municipal, a Coordenadoria trabalha juntamente com outros órgãos da Prefeitura em vários níveis do governo, além de organizações da sociedade civil e até mesmo órgãos nacionais e internacionais. Nós queremos... Criar consciência no âmbito do governo sobre o combate à desigualdade de gênero e implementar o Plano Municipal de Políticas para Mulheres, por meio de uma ação articulada entre os órgãos municipais. Sob esta perspectiva, queremos dar destaque às conquistas das mulheres ludovicenses com enfoque nas Políticas Públicas, trabalhando os eixos: 1- Autonomia, igualdade no mundo do trabalho e cidadania, 2-Educação Inclusiva e não sexista, 3-Saúde das Mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos, 4-Enfrentamento à violência contra as mulheres, 5-Participação das mulheres no espaços de poder e decisão, 6-Desenvolvimento sustentável no meio rural, na cidade e na floresta, com garantia de justiça ambiental, soberania e segurança alimentar, 7-Direito à terra, moradia digna e infra-estrutura social nos meios rural e urbano, considerando as comunidade tradicionais, 8-Cultura, comunicação e mídia igualitárias, democráticas e não-discriminatórias, 9-Enfrentamento do racismo, sexismo e lesbofobia, 10-Enfrentamento das desigualdades geracionais que atingem as mulheres, com especial à jovens e idosas, em consonância com as diretrizes da Política Nacional para as mulheres. Em 2009, nós fizemos... 1. Mais uma edição do Projeto Mesa de Diálogos, aonde foram atendidas 806 pessoas, de 29 comunidades da capital, com a oferta de 14 temas relacionados aos direitos das mulheres. Nesta atividade, ocorrida entre os meses março e abril, tivemos o apoio de 07 órgãos da Prefeitura de São Luís e outros 09 órgãos parceiros. 2. Capacitações sobre os Planos Nacional, Estadual e Municipal de Políticas para Mulheres sob o enfoque de gênero. 3. Através do Decreto nº 36.634/2009, foi iniciado o trabalho do Grupo de Trabalho Intersetorial de Políticas para Mulheres do município de São Luís, com objetivo de revisar e ampliar junto aos órgãos municipais o planejamento para as mulheres ludovicenses. 4. O I Seminário Mulheres em Diálogo, que reuniu secretarias municipais de São Luís em uma grande mesa de debates de Políticas Públicas para as mulheres. Construção de autonomias, enfrentamento a violência, questões de gênero, raça e etnia foram temas discutidos sob os olhares atentos de mais de 400 mulheres lideranças. 5. Em junho, durante a comemoração de 01 ano de funcionamento do Centro de Referência foi realizado o Seminário Gênero e Violência, que contou com a participação de instituições governamentais e não governamentais, além de lideranças comunitárias, grupos e movimento de mulheres. * algumas das ações desenvolvidas em 2009.
HOJE 25 /11 Dia Internacional da Exploração Contra a Mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO.